RAINHA

RAINHA

sexta-feira, 12 de abril de 2013

JACAREÍ, 07 DE ABRIL DE 2013 CENÁCULO DA FESTA DA DIVINA MISERICÓRDIA MENSAGEM DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

JACAREÍ, 07 DE ABRIL DE 2013
CENÁCULO DA FESTA DA DIVINA MISERICÓRDIA
MENSAGEM DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
(NOSSA SENHORA E SANTA FAUSTINA KOWALSKA ESTAVAM AO LADO DE NOSSO SENHOR)



NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

(Marcos): “Sim, Meu Senhor... Sim, farei exatamente como vós me dizeis!”



“Amados filhos Meus, hoje, na Festa da Minha Misericórdia Eu vos saúdo e vos abençoo novamente.
Paz. Paz. Paz aos vossos corações! Nada perturbe a vossa paz. ‘Non avete paura.’ Não tenhais medo, porque Eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos, até o fim do mundo. Não tenhais medo porque Eu estou ao vosso lado, conheço os vossos sofrimentos e sei bem tudo aquilo que precisais antes mesmo que a vossa boca se abra, o Meu Sagrado Coração já conhece o que vai no vosso e já vos dá todas as bênçãos e graças, toda a providência de que necessitais.
Vinde a Mim agora que é tempo de Misericórdia e enquanto Me deixo encontrar por vós, para que então, Eu possa verdadeiramente purificar-vos, converter-vos e tornar-vos agradáveis a Mim, pois digo-vos: Quando o tempo da Minha Misericórdia findar e começar o tempo da Minha Justiça, aqueles que não tiverem a veste branca, alva, pura, da santidade, da inocência, da pureza, das Virtudes que Eu amo não entrarão no Meu Reino.
Vinde a Mim enquanto é tempo de Misericórdia e enquanto mantenho a porta da Misericórdia aberta. Eu disse à Minha filhinha prediletíssima Faustina Kowalska, que antes que viesse o Tempo da Justiça Eu enviaria o Dia da Misericórdia. Sim, Eu enviei o Dia da Misericórdia ao mundo inteiro, quando dei à Minha filhinha Faustina o Terço da Misericórdia, que desarma a Minha Justiça inflamada e irada contra os homens. Dei este Dia da Misericórdia ao mundo quando pedi que fosse feita a imagem, a imagem segundo a forma como Eu apareci à Minha filhinha Faustina, quando pedi a instituição da Festa da Misericórdia, a Novena da Misericórdia. Sim, quando dei tudo isso ao mundo dei o Dia da Misericórdia. A humanidade pisoteou a Minha oferta, a humanidade mordeu a mão que a afagava, a humanidade apunhalou o coração que tanto pensou nela com amor, rejeitaram a Minha Misericórdia, rejeitaram o Meu perdão, rejeitaram o Meu amor enternecido por eles mesmos e é por isso que em breve virá o Dia da Minha Ira, o Dia da Minha Justiça. Ai daqueles que foram surdos à Minha voz e à voz da Minha Mãe Santíssima Aqui neste Lugar e em todos os locais das Nossas Aparições, eles serão como lenha a queimar no fogo que nunca se apagará. Se não quereis ser do número desses infelizes vinde a Mim enquanto é tempo de Misericórdia. Agora Me deixo encontrar por todos vós, por esta geração ímpia e perversa Aqui no local das Nossas Aparições e não há coração por mais pecador que seja que fica fora dos raios da Minha Misericórdia, se Me invoca com confiança e com sincero desejo de emenda de vida, de conversão e de volta para Mim. Se abrirdes ao menos uma fresta que seja do vosso coração os Meus raios entrarão nele, mudarão completamente a vossa vida e a transformarão naquilo mesmo que Eu desejo, um perfeito reflexo do Paraíso onde Eu habitarei em vós, descansarei na vossa alma, Me unirei convosco para sempre e em vós viverei numa só chama de amor por toda a eternidade.
Esta geração ímpia Me insulta, se rebela contra Mim, o mundo está coberto de trevas espessas, trevas de apostasia, de maldade, de pecado, de violência e de verdadeiro ódio contra Mim e contra tudo o que Me representa. Nem mesmo a Minha Igreja que deveria ser um sol luminoso dá mais a Minha luz, ela foi invadida pelas trevas de Satanás, a fumaça de Satanás penetrou no seu interior, obscureceu a sua luz, deformou a sua beleza, roubou a riqueza da graça que há nela e por isso agora os pastores que envenenaram as ovelhas com os erros que ensinaram durante tantos anos serão chamados à Minha presença e terão de prestar contas de todas as ovelhas que mataram com o veneno dos erros que saiam da sua boca.
Vinde a Mim, voltai a Mim, vós Minhas pobres ovelhinhas tão ameaçadas e insidiadas por tantos males e perigos neste tempo traiçoeiro em que viveis. Vinde a Mim que a porta do aprisco do Meu Sagrado Coração está aberta. Vinde a Mim que vos receberei todas no Meu redil e não vos lançarei fora. Mesmo que estejais doentes, enfeadas e até mesmo dilaceradas pelas feridas que o pecado abriu em vós, não importa. Vinde a Mim, porque Aqui no aprisco do Meu Sagrado Coração Eu tenho o remédio salutar para curar cada uma de vós e para vos dar de novo a força, a vida, o vigor que necessitais para serdes felizes.
Vinde a Mim, porque Eu tenho o santo pasto que necessitais para então sairdes da vossa fraqueza e letargia. Vinde a Mim que tenho dentro do Meu Coração todos os tesouros e todos os bens que precisais para serdes verdadeiramente ricos da Minha graça, do Meu amor, da santidade e da Minha paz. Voltai a Mim enquanto é tempo de Misericórdia e enquanto Eu ainda Me deixo encontrar por vós. Aqui, neste lugar santo eleito pelo Meu Sagrado Coração e onde eu vivo noite e dia, a alma que Me procura com sinceridade e que verdadeiramente chora a sua miséria e os seus pecados diante de Mim, há de Me encontrar benevolente, amável, terno, como o mais terno dos pais ainda não sabe ser. Sim, Me encontrará mais amoroso para com ela do que a mãe mais carinhosa e essa alma pecadora Eu a encerrarei nas profundezas do Meu Sagrado Coração e ali a manterei, a nutrirei, dela cuidarei e nela farei maravilhas.
O abismo da Minha Misericórdia é tão grande que ainda que vivêsseis mil vidas não chegaríes a conhecer quanto é profundo o abismo da Minha Bondade, da Minha Misericórdia. O Céu, o vosso Céu será conhecer a Minha Misericórdia pelos séculos dos séculos, beber dela como de uma fonte que nunca se esgota, imergir, perder-vos, afogar-vos Nela por toda a eternidade, sem nunca chegar ao final da Minha Misericórdia, sem nunca conseguir beber toda a água da fonte da Minha Misericórdia.
Esforçai-vos filhos Meus, para chegardes a esta vida tão alta e tão bela que Eu preparo para vós, porque vos digo: Só os esforçados, só os violentos, só aqueles que verdadeiramente combatem o bom combate chegarão até Mim no Céu e serão imersos na fonte transcendental da Minha infinita Misericórdia. Por isso, carregai a vossa cruz com amor, sofrei tudo por amor a Mim, rezai, amai, trabalhai pelo Triunfo dos Nossos Sagrados Corações levando as Nossas Mensagens ao conhecimento de todos, tornai a Minha Divina Misericórdia conhecida, tornai o Terço da Minha Misericórdia conhecido, porque vos digo: Aqueles que tornarem este Meu Terço conhecido, rezado e amado por todos, cintilarão no Céu ao lado da Minha filhinha Faustina Kowalska, com uma luz mais forte que a de sete sóis juntos e digo verdadeiramente, que esses serão chamados e reconhecidos como filhos da Minha Misericórdia, filhos do Meu amor, como filhos verdadeiros de Deus.
Eu, vos amo tanto! E não Me canso de todos os dias atrair-vos para o Meu Coração, quer seja permitindo sofrimentos na vossa vida, quer seja dando-vos contínuos sinais de que estou perto de vós. Estes sinais tão abundantes que recebestes Aqui na Semana Santa são a prova mais que cabal e definitiva do quanto Eu e a Minha Mãe Santíssima com os Nossos Anjos e Santos estamos verdadeiramente presentes Aqui, o quanto Nós vos amamos e o quanto Nós amamos o nosso amadíssimo servo Marcos que com a sua palavra, o seu esforço, o seu trabalho e o seu exemplo tornou a Minha Aparição à Minha filhinha Faustina, bem como o Terço da Misericórdia conhecidos e amados por todos vós e por milhares e milhares de outras almas espalhadas pelo mundo inteiro. Sim, neste Meu amadíssimo filho, neste Meu amadíssimo servo Nós refletimos a Nossa mística luz, que se tornará cada vez mais intensa quanto mais densas forem as trevas a envolverem todas as coisas.
Aqui, onde Me deixo encontrar, tanger, tocar por vós, o Meu Misericordioso e o Meu Sagrado Coração vai cumular de graças infinitas aqueles que com generosidade e com amor Nos responderem sim. Eu, vos amo muito! E com a Minha Mãe, com José o Meu Pai Nutrício e todos os Meus Santos velamos continuamente por vós. Repito-vos: ‘Non avete paura’. Não tenhais medo de nada, porque estou convosco e alegrai-vos porque o tempo da espera já passa, a noite já cede lugar à luz da aurora que vos anuncia, o raiar do novo dia, do novo tempo da Minha graça e da Minha Misericórdia.
Alegrai-vos, a libertação dos Meus servos que agora são perseguidos, desprezados e carregados com cruzes profundas neste tempo da grande tribulação, a libertação desses Meus servos, que sofrem por causa do Meu Nome, porque Me defendem, porque defendem a Santa Fé Católica, porque defendem a Minha Mãe, defendem o Meu Pai Nutrício José, os Meus Santos e os tesouros da Santa fé Católica, esses Meus servos em breve serão libertados e elevados nos ares, serão coroados por Mim e juntamente com os Meus Anjos entoarão para todo o sempre o hino da Minha infinita e inescrutável Misericórdia.
A todos, neste momento, abençoo com amor, de Paray-Le-Monial, de Cracóvia e de Jacareí. A paz Meus filhos amados, dou-vos a Minha paz. A paz Marcos o mais esforçado dos Meus filhos.”

(Marcos:) “Sim... Sim, meu amadíssimo Jesus, vida da minha vida, alma da minh’alma, coração do meu coração... (pausa) Obrigado querida Mãe Santíssima, farei exatamente isso sim. (pausa) A Senhora gostou até a parte que está feita? Colocarei todo o meu coração como sempre. (pausa) Sim Senhora. (pausa) Obrigado querida Faustina, continuarei o seu cântico, sim. Até breve. (pausa) Até breve Senhor, até breve Mãe do Céu.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário