segunda-feira, 7 de outubro de 2019

MARAVILHAS DO SANTO ROSÁRIO

5. MARAVILHAS QUE DEUS FEZ POR MEIO DO ROSÁRIO

São Domingos foi visitar a virtuosa rainha Branca, da França, que estava aflita por ser casada havia doze anos e ainda não ter filhos. Aconselhou-a a rezar diariamente o Rosário, para alcançar do Céu a desejada graça, e ela realmente o fez, dando à luz, em 1213, um primogênito que foi chamado Filipe. A morte, entretanto, arrebatou esse príncipe ainda no berço. A devota rainha mais do que nunca recorreu à Santíssima Virgem e fez distribuir grande quantidade de Rosários a toda a corte e em muitas cidades do Reino, para que Deus a cumulasse com a sua bênção. Foi exatamente o que aconteceu, pois no ano de 1215 veio ao mundo São Luís, glória da França e modelo de rei cristão. Afonso VIII, rei de Aragão e de Castela, foi castigado por Deus de várias formas, por causa de seus pecados, sendo constrangido a se refugiar na cidade de um dos seus aliados. São Domingos, encontrando-se nessa mesma cidade no dia de Natal, lá pregou, como de costume, o Rosário e as graças que se obtêm de Deus por meio dele, dizendo, entre outras coisas, que aqueles que o rezassem com devoção, obteriam a vitória sobre seus inimigos e recuperariam o que tivessem perdido. O rei, que prestara muita atenção nessas palavras, mandou depois chamar São Domingos e lhe perguntou se aquilo que ele tinha dito sobre o Rosário era de fato verdadeiro.
O Santo respondeu que nenhuma dúvida havia a respeito, e afirmou que se o rei quisesse praticar essa devoção logo sentiria os bons efeitos. Realmente Afonso VIII passou a rezar todos os dias o Rosário, assim fazendo durante um ano inteiro. No dia de Natal do ano seguinte, tinha ele rezado o seu Rosário quando a Virgem lhe apareceu e disse: "Afonso, há um ano tu me serves devotamente rezando o meu Rosário; agora venho recompensar-te. Fica sabendo que obtive de meu Filho o perdão de todos os teus pecados. Eis aqui um Rosário que te dou; leva-o contigo e jamais nenhum dos teus inimigos te poderá fazer mal".
Pérez se pôs de joelhos, rezou o Rosário e sentiu-se inspirado a se confessar, o que fez com grande contrição. São Domingos lhe ordenou que rezasse todos os dias o Rosário e ele prometeu fazê-lo. Seu rosto, que antes tinha assustado a toda a gente, apareceu, quando saiu da igreja, luminoso como o de um Anjo. Ele perseverou na devoção do Rosário, levou a partir daí vida muito correta e teve morte feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário