sábado, 21 de dezembro de 2019

SÃO PEDRO CANÍSIO

S. PEDRO CANÍSIO-SANTO MARTELO DOS HEREJES

O apelido arranjado para este santo martelo dos hereges é totalmente impróprio. No caso, São Pedro Kanijs (nascido em Nimega, Holanda, em 1521) pode ser definido como um ferro entre a bigorna e o martelo, isto é, algo da irritação que a sua pregação suscitava nos ambientes protestantes, e da malevolência e inveja de seus próprios companheiros de religião. Filho do prefeito de Nimega, Pedro Kanijs, em latim Canisius, teve a possibilidade de frequentar ótimas escolas, Direito canônico em Lovaina e direito civil em Colônia. Nesta cidade gostava de passar o tempo livro no mosteiro dos Cartuxos. Ninguém suspeitava que o jovem advogado, a quem o pai havia garantido um bom encaminhamento na profissão, sob as ricas roupas, carregasse o cilício. A leitura do breve livro dos exercícios espirituais de Santo Inácio determinou uma reviravolta decisiva em sua vida: cumprida a piedosa prática em Mogúncia sob a direção do Padre Faber, entrou na Companhia de Jesus, e foi o oitavo que emitiu os votos solenes. Na jovem Ordem teve a oportunidade de cultivar os seus estudos preferidos e o seu amor pela erudição.
A ele se deve a publicação das obras de São Cirilo de Alexandria, de São Leão Magno, de São Jerônimo e de Ósio de Córdoba. Viveu em pleno clima de reforma e de contra-reforma. Tomou parte ativa no Concílio de Trento, como teólogo do cardeal Truchesess e conselheiro do papa. Distinguiu-se pela profundidade de sua cultura teológica, pelo seu zelo e operosidade, mas também pelo espírito pacífico, conciliador. Santo Inácio o chamou a Itália, mandando-o por primeiro a Sicília para aí fundar o primeiro dos renomados colégios; depois a Bolonha para ensinar teologia: por fim, mandou novamente a Alemanha, onde por trinta anos, na qualidade de superior provincial, infundiu suas melhores energias, em uma época tão difícil pela cisão operada pela Reforma protestante. Teve o merecido epíteto do segundo apóstolo da Alemanha (o primeiro foi São Bonifácio). Como escritor não se dedicou somente as obras de erudição, mas também e sobretudo as catequéticas, adaptando o ensino a capacidade dos pequenos e dos grandes. São Pio V lhe ofereceu o cardinalato, mas Pedro Canísio suplicou ao papa para que o deixasse no seu humilde serviço da comunidade, ocupando o tempo na oração e na penitência. Morreu em Friburgo, na Suíça, a 21 de dezembro de 1597. Teve as honras dos altares e o título de doutor da Igreja em 1925.

Nenhum comentário:

Postar um comentário