segunda-feira, 3 de maio de 2021

MENSAGEM DE JESUS À MARGARIDA DA BÉLGICA

Mensagem de Jesus Cristo à Margarida da Bélgica.
18 de maio 1991

"A loucura do mundo atual chegou aos limites da Minha paciência.
É pela Cruz que eu quero salvar o mundo. A força do Meu Amor alcancará o corpo e o espírito dos homens. Veja os homens de outrora, os que abraçaram a Cruz para serem salvos. 
Em verdade eu te digo: Nem todos se salvarão, pois ultrapassaram a medida que Eu lhes havia permitido. Já é tarde demais para muitos e o número deles aumenta dia após dia. Irrecuperáveis, Meu Amor já não pode fazer nada por eles e a Minha Justiça se cumprirá. 
No entanto, serão salvos aqueles que nesta vida, olharão para si mesmos numa justa contrição de seus pecados.
Olhe para Mim enquanto Eu subia ao Pai, levando Comigo todos aqueles que foram salvos pelo Meu Sacrifício.
"É quando Eu era elevado da Terra, que Eu atraía a Mim todas as almas." As almas que me seguirão, não aquelas que definham nas suas misérias.

Eu darei a Luz à todos aqueles que não compreenderam, mas Eu a tirarei aos que, tendo compreendido o sacrifício de um Deus-Amor que veio para os salvar, esquecem que eles são cristãos e não cessam de me ultrajar.

Minha pequena criança, você é a pequena semente do Amor. Ela já desabrochou em muitos lugares da Terra e estas pequenas almas que o Meu Coração ama, nasceram para a graça. Passo a passo, elas me seguem em direção ao Céu.
Nos seus caminhos, frequentemente eles encontram a Cruz que o Amor lhes pede para levar e oferecer. A Cruz se tornou, para os filhos do Amor, a sua única esperança pela fé na Minha promessa: "Serão salvos os que têm uma alma de pobre".

Vejam os braços estendidos da Minha Mãe Santíssima como num gesto de súplica, pelas almas em perigo. Sim, os homens fazem chorar a Minha Mãe.
Mas o Meu Coração bloqueia o caminho da Minha Justiça que quer aniquilá-los.
Por quanto tempo ainda?
Olho com consolação os Meus pequenos, os que Eu vim salvar e que escutam no seu coração o lamento do seu Divino-Amigo: o Amor-Sacrifício.
Em muitos lugares da Terra, apesar de todos os Meus avisos, triunfa o bezerro de ouro.
Triunfo efêmero, é verdade, mas devastador de almas. E Eu não posso fazer nada, pois Eu respeito a sua liberdade até o dia em que o tempo terminar e vier a Justiça iminente."

Nenhum comentário:

Postar um comentário